sábado, 16 de outubro de 2010

O REUNIONISMO

Mal a noite se torna madrugada
Cada qual ao seu trabalho vai.
Vão para a “Firma”
para a Cia.
para a S.A.
para a Ltda.
E nos escritórios desaparecem.

Derrama-se em torrente a papelada
mal se entra nesses escritórios.
Procure-se entre cem –
                          o mais importante! –
os empregados estão sumidos nas reuniões.


[...]
Na tal reunião
                     entro como um furacão,
abrindo caminho com pragas selvagens,
Que vejo!
                Corpos pela metade, sentados.
Céus!
         Onde estarão as outras metades?
“Decepados!
                    Assassinados!”
Correndo como um louco,
                          ponho-me a gritar.
Diante de tal quadro fico alucinado.
Ouço então
                  o mais calmo dos funcionários
observar:
“Eles estão em duas reuniões ao mesmo tempo”.
A vinte reuniões por dia –
e às vezes mais –
temos que assistir.
Por isso somos forçados
a em dois nos dividir!
Uma metade está aqui,
        a outra
                lá longe.
Não pude dormir, assombrado.
A luz da manhã me colheu estremunhado.
“Oh! peço somente uma
                  mais uma reunião
                  para acabar com tantas reuniões!”

Vladimir Maiakóvski (1922)

2 comentários: