domingo, 10 de outubro de 2010

DESTA VEZ ELES ACERTARAM...


Liu Xiaobo,dissidente chinês

Dalai Lama e seu mestre
A Academia acertou desta vez ao indicar como Prêmio Nobel da Paz o dissidente chinês Liu Xiaobo, intelectual de 55 anos preso desde dezembro do ano passado e condenado a 11 anos de prisão por "subversão". Ativista político desde as grandes manifestações democráticas que culminaram no massacre da Praça da Paz Celestial em 1989, Liu foi há dois anos um dos organizadores da Carta 08, documento que pedia reformas democráticas na China e era inspirado da famosa Carta 77 - marco no movimento pelos direitos civis na Tchecoslováquia comunista nos anos 70, que teve como um dos principais expoentes o dramaturgo e depois presidente Vaclav Havel. Assim como ocorreu com a birmanesa Aung San Suu Kyi, líder da oposição à sangrenta ditadura militar de Mianmá laureada com o Nobel em 1991, a premiação a Liu Xiaobo não vai arrefecer em nada as garras da autocracia chinesa contra os dissidentes. Mas pelo menos desta vez premiou-se o bom combate, ao contrário de1989, quando o sangue dos estudantes massacrados mal tinha secado em Pequim e o Nobel foi para o Dalai Lama, o teocrata separatista do Tibet financiado pela CIA e transformado em heroi midiático por celebridades hollywoodianas desavisadas, deslumbradas por um certo orientalismo de boutique.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário