segunda-feira, 25 de outubro de 2010

THOMAS JEFFERSON: ESCOLHA O SEU


Thomas Jefferson (1743-1826)
"Fosse deixado a mim decidir entre um governo sem jornais ou jornais sem governo, não hesitaria um momento em preferir este último”.

(Esta frase foi dita entre 1785 e 1789, quando Jefferson era embaixador americano em Paris. É a frase preferida dos donos de veículos de comunicação quando algum governo acena com regulamentação do setor ou uma lei antioligopólio)

Mas há outra frase proferida por Jefferson, um dos Pais Fundadores da Democracia na América, quando ele era presidente dos Estados Unidos. Esta, nada lisonjeira com os jornais de seu país:

“Não se pode agora acreditar no que se vê num jornal. A própria verdade torna-se suspeita se é colocada nesse veículo poluído. A verdadeira extensão deste estado de falsas informações é somente conhecida daqueles que estão em posição de confrontar os fatos que conhecem com as mentiras do dia. [...] O homem que não lê jornais está mais bem informado que aquele que os lê, porquanto o que nada sabe está mais próximo da verdade que aquele cujo espírito está repleto de falsidades e erros”.

Parece que ele está no Brasil de 2010 comentando sobre as matérias sobre a campanha eleitoral publicadas pela Folha, Estadão e o Jornal Nacional...

À propósito, vejam o que a Organização dos Estados Americanos (OEA) diz sobre oligopólios dos meios de comunicação (artigo 12 da Declaração de Princípios sobre a Liberdade de Imprensa, de 2000):

“Os monopólios ou oligopólios na propriedade e controle dos meios de comunicação devem estar sujeitos a leis antimonopólio, uma vez que eles conspiram contra a democracia ao restringirem a pluralidade e a diversidade que asseguram o pleno exercício do direito dos cidadãos à informação. Em nenhum caso essas leis devem ser exclusivas para os meios de comunicação. As concessões de rádio e televisão devem considerar critérios democráticos que garantam uma igualdade de oportunidades de acesso a todos os indivíduos".

Fosse um artigo destes proposto no Brasil, a velha mídia iria dizer que era "chavista", "totalitário" e o escambau. O que pensará a respeito a Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP)?  

Nenhum comentário:

Postar um comentário