segunda-feira, 8 de novembro de 2010

QUE ARDA NAS PROFUNDEZAS DO INFERNO!

O almirante argentino Emílio Eduardo Massera morreu hoje aos 85 anos. Há alguns anos ele estava em estado vegetativo devido a um AVC. Foi um maiores facínoras da história latino-americana: um dos líderes do golpe militar de março de 1976, que derrubou a presidente María Estela Martínez de Perón, a Isabelita, Massera organizou a repressão na sinistra Escuela de Mecânica de la Armada (Esma). Por lá passaram 5 mil presos políticos; apenas uma centena sobreviveu. Condenado em 1985 à prisão perpétua, Massera foi indultado em 1990 por Carlos Menem, mas voltou aos tribunais depois que o governo Néstor Kirchner anulou o indulto.
Também conhecido como "almirante zero", Massera integrou a P-2, loja maçônica liderada por Lício Gelli, que integrava uma rede anticomunista internacional com relações com os EUA e o Vaticano, da qual faziam parte Silvio Berlusconi e o tenebroso José López Rega, secretário particular de Juan Domingo Perón e articulador do grupo terrorista AAA (Alianza Anticomunista Argentina).
Que a terra lhe seja insuportável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário