terça-feira, 30 de novembro de 2010

NO REINO DE TÂNATOS

Mario Monicelli (1915-2010)
"Só existe um problema filosófico realmente sério: é o suicídio. Julgar se a vida vale ou não a pena ser vivida é responder à questão fundamental da filosofia. O resto, se o mundo tem três dimensões, se o espírito tem nove ou doze categorias, aparece em seguida. São jogos. É preciso, antes de tudo, responder." 

(Albert CamusO mito de Sísifo)



Hemingway (1899-1961)

BALADA - Mario Faustino

(em memória de um poeta suicida)

Não conseguiu firmar o nobre pacto


Entre o cosmos sangrento e a alma pura.


Sylvia Plath (1932-1963)
Porém, não se dobrou perante o facto

Da vitória do caos sobre a vontade

Augusta de ordenar a criatura

Ao menos: luz ao sul da tempestade.

Gladiador defunto mas intacto

(tanta violência, mas tanta ternura)


Torquato Neto (1944-1972)


"Só vivo porque posso morrer quando quiser; sem a idéia do suicídio, já teria me matado há muito tempo"
(E. M. Cioran, Silogismos da Amargura)





Ana Cristina César (1952-1983)

Pedro Nava (1903-1984)


 "A dificuldade de praticar o suicídio está nisto: é um ato de ambição que só pode ser realizado depois de superada toda a espécie de ambição" (Cesare Pavese)

Nenhum comentário:

Postar um comentário