quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

A CERVEJA, A LOURA, A "BURRITSIA" E A CENSURA

O Conselho de Autorregulamentação Publicitária (Conar) abriu três processos contra a campanha de lançamento da cerveja Devassa Bem Loura, da Schincariol. Numa das propagandas dessa campanha, a socialite americana Paris Hilton aparece em pose sensual na varanda de um apartamento à beira mar no Rio de Janeiro. Ela é clicada por um voyeur que (parece) está mais interessado na cerveja do que na loura.
http://www.youtube.com/watch?v=hG0Drkb4L38
Os processos foram abertos depois de denúncias da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (SPM), que considerou a propaganda “sexista e desrespeitosa” para com as mulheres. De fato, propagandas de cerveja no Brasil geralmente são peças apelativas feitas para debilóides. E isso num país que tem uma das publicidades mais sofisticadas do mundo. Mas daí a querer censurar uma campanha para “defender a mulher” é de uma estultice que seria cômica se não fosse trágica. Como se as mulheres fossem “coitadinhas” a serem “protegidas” de propaganda idiota. Mas há um aspecto mais grave: quem viveu a época da censura sabe a temeridade de um ato como este: começa-se vetando o apelo sexual de uma propaganda e termina-se fazendo censura política e ideológica. É isso que os defensores do “politicamente correto” não entendem. Pior: eles agem como polícia do comportamento mas se pretendem herdeiros do espírito libertário dos anos 60. Incapaz de propor políticas públicas efetivas para a emancipação da mulher, nossa colonizada burritsia (o oposto de intelligentsia) importa o “politicamente correto” dos Estados Unidos. Assim, esses stalinistas puritanos aplacam seu sentimento (cristão?) de culpa. Contra essa hipocrisia, nada melhor do que a verve iconoclasta de uma Camille Paglia, ela sim uma verdadeira herdeira daqueles anos rebeldes.

“Minha geração foi aquela que jogou tudo para o alto nos Estados Unidos e disse: ‘Chega de regras!’ Nós dissemos para as universidades: ‘Saiam das nossas vidas sexuais!’. E agora o feminismo de hoje é tão estúpido, quer figuras de autoridade de volta no sexo! (...) Isso é ridículo. As mulheres têm de assumir responsabilidade total pela sua sexualidade”

“Evidentemente que sou contra os violentadores e até ajudo a castrá-los se for preciso, mas detesto a ideia das feministas de que se devem criar regras para tudo, incluindo para os encontros entre rapazes e moças”

“A ideologia de vítima, uma caricatura de história social, bloqueia à mulher o reconhecimento do seu domínio na esfera mais profunda e importante”

“O que é mais repugnante sobre o corretismo político é que seus proponentes deram um jeito de convencer os estudantes e a mídia de que são autênticos radicais dos anos 60. A idéia é absurda. O politicamente correto, com seus códigos reguladores da expressão e regulamentos sexuais puritanos, apenas se traveste dos valores progressistas da década de 60”


"A Madonna é o futuro do feminismo" (*)
(*) Agora é a Daniela Mercury...

Nenhum comentário:

Postar um comentário