sábado, 14 de novembro de 2009

QUOSQUE TANDEM, MAILSON?


Quosque tandem abutere, Catilina, patientia nostra?
(Até quando, Catilina, irás abusar da nossa paciência?)
Marco Túlio Cícero (106aC-43aC), discurso ao Senado Romano contra a conspiração de Lúcio Sérgio Catilina


Só mesmo na Paulicéia Desvairada pode-se dar ouvidos a um picareta de quatro costados como Mailson da Nóbrega. A mídia abre todos os espaços ao "sabichão", que adora entoar o mantra neoliberal e opinar sobre tudo, principalmente apontado os "erros" do governo Lula. Esse cidadão, funcionário medíocre do Banco do Brasil que foi o último ministro da Fazenda do malfadado governo Sarney, pegou uma inflação anual de 366% e aplicou uma tal de "política do feijão com arroz". Quando deixou o governo, a inflação batia nos 2.751% (mais de 80% ao mês) e o país estava mergulhado na recessão e corroído pela especulação financeira. Depois disso, ele abriu uma consultoria, ficou rico e virou oráculo da "pátria financeira".

E tem mais: esse sujeito que adora pontificar deu uma entrevista na Playboy anos atrás na qual admitiu que Sarney lhe pedira que fosse sabatinado pelo "doutor" Roberto Marinho para ocupar o cargo de ministro. E ele, sem ruborizar, disse que se sentia "honrado"com tal deferência...
Esse é o gênio da raça da "última flor do fascio" (Veja), dos demo-tucanos e da direita paulista.

2.751%
foi a taxa de inflação anual (85% ao mês) legada por Mailson da Nóbrega

Nenhum comentário:

Postar um comentário