segunda-feira, 22 de abril de 2013

O HORROR DA GUERRA QUÍMICA


A pequena cidade de Yprès, na Bélgica, sofreu as conseqüências da Primeira Guerra Mundial pela primeira vez quando britânicos e alemães se enfrentaram em 1914 e o resultado foi um massacre das tropas alemãs pelos britânicos. Em 22 de abril de 1915 os alemães voltaram ao campo de batalha, desta vez contra franceses e canadenses, e lançaram toneladas de gás venenoso contra as tropas inimigas. Depois de um intenso bombardeio, uma nuvem cinza-esverdeada começou a viajar das trincheiras alemãs em direção aos aliados.
O pânico se instaurou entre os soldados aliados. Desesperados, com as mãos na garganta, cambaleantes, eles tossiam em retirada. Dos dez mil soldados aliados que defendiam Ypres, cinco mil morreram em dez minutos pelo efeito asfixiante do gás, que mata ao forçar os pulmões a produzir fluidos suficientes para afogar a vítima. Outros dois mil soldados foram capturados pelos alemães. Foi a primeira vez que armas químicas foram usadas numa guerra, no que ficaria conhecido como Segunda Batalha de Ypres.
Logo após o ataque alemão, a França e o Reino Unido começaram a desenvolver suas próprias armas químicas e máscaras de gás. Os gás mostarda, desenvolvido pelos alemães em 1917, cobria a pele de bolhas e afetavam olhos e pulmões, matando lentamente milhares de soldados.
Os Estados Unidos, que entraram na Primeira Guerra Mundial em 1917, também desenvolveram e utilizaram armamento químico. No total, mais de cem mil toneladas de agentes químicos foram despejadas na guerra, cerca de 500 mil soldados foram feridos e cerca de 30 mil mortos.
Italianos na Abissínia (atual Etiópia) em 1936
Em 1925, o Protocolo de Genebra baniu o emprego das armas químicas em conflitos armados, mas não proibiu seu desenvolvimento e armazenagem. A maioria das grandes potências formou reservas de armas químicas. Nos anos 1930, a Itália empregou gases venenosos contra os etíopes da Abissínia e o Japão usou armas químicas contra a China. Na Segunda Guerra Mundial não houve guerra química, porque os beligerentes tinham tanto as armas quanto as suas defesas. Mas a Alemanha nazista usou Zyklon B para exterminar milhões em suas câmaras de gás.

Nos anos 1980, durante a Guerra Irã-Iraque, o Iraque usou gás mostarda contra os iranianos e contra a própria comunidade curda. 

Um comentário:

  1. tem que invadir o BraZil e jogar arma para a QUIMIoterapia do Lula

    evaporar ele de vez da face da terra, curado

    ResponderExcluir