quarta-feira, 17 de abril de 2013

MEMÓRIAS DO EXÍLIO NO CHILE


Presos políticos brasileiros embarcam para Santiago do Chile em 1970
Este é um documentário histórico, feito por Pedro Chaskel em 1971 no Chile, então governado pelo presidente socialista Salvador Allende. O filme mostra depoimentos de exilados brasileiros denunciando as torturas que sofreram nas mãos dos agentes da repressão política. A maioria desses exilados foi libertada da prisão graças aos seqüestros de diplomatas estrangeiros feitos por grupos da resistência armada. Um deles é o ex-operário Roque Aparecido da Silva, integrante da VPR (Vanguarda Popular Revolucionária), meu ex-professor na Sociologia.

Foi uma época tenebrosa, em que a tortura e o assassinato corriam soltos nas masmorras do regime, enquanto o país vivia narcotizado pela conquista do tricampeonato mundial de futebol, em 1970, e pelas altas taxas de crescimento econômico do chamado “milagre brasileiro”. Naquela época sombria, falar sobre ditadura, as torturas ou simplesmente ler livros ou jornais “subversivos” era passível de prisão. Ninguém podia confiar em ninguém; seu amigo da empresa poderia ser um tira do DOPS infiltrado.

Allende sob o olhar de Pinochet
Enquanto isso, a direita chilena e o governo americano conspiravam para derrubar o governo da Unidade Popular, o que ocorreria efetivamente a 11 de setembro de 1973. Logo depois disso, o governo brasileiro despachou agentes para Santiago para ajudar a capturar exilados brasileiros e, posteriormente, ensinar aos chilenos métodos de tortura e interrogatório.


    

Um comentário:

  1. Cláudio, concordo ser este um documentário histórico. Ele remete a momentos tenebrosos em que a coragem de muitos resultava em heroismo de poucos. Tristes lembranças que apesar dos pesares continuam sendo muito importantes para a compreensão do presente.

    Adinaldo

    ResponderExcluir