segunda-feira, 21 de junho de 2010

SALVE A BATINA DO BISPO TUTU!

Clérigos de qualquer confissão costumam ser, por definição, reacionários quando o assunto envolve sexualidade ou pesquisa genética. Mesmo os mais progressistas em matéria social torcem o nariz quando se fala em contracepção, aborto, homossexualismo e células-tronco. Talvez uma notável exceção seja o bispo anglicano sul-africano Desmond Tutu, de 78 anos. Face mais visível da luta contra o apartheid depois de Nelson Mandela e Prêmio Nobel da Paz de 1984, Tutu presidiu a Comissão de Verdade e Reconciliação, que conseguiu a proeza de investigar os crimes do regime de supremacia branca trocando a confissão dos culpados pela anistia. Nos anos 90, quando houve um crescimento gigantesco de casos de Aids na África do Sul e o governo de Tabo Mbeki preferiu ignorar a epidemia, Tutu usou todo seu prestígio para exigir uma política nacional de combate à doença. Em outras plagas, padres e bispos ficam pregando a abstinência sexual como forma de combater a disseminação da Aids.
Recentemente, Tutu aceitou participar de um experimento de sequenciamento do genoma desenvolvido pela Penn State University, dos Estados Unidos, para pesquisar os riscos de doenças genéticas. Enquanto isso, a Igreja Católica continua condenando peremptoriamente as pesquisas para o desenvolvimento de células-tronco a partir de embriões.
Por tudo isso, SALVE A BATINA DO BISPO TUTU!, como dizia o Gilberto Gil:
http://www.youtube.com/watch?v=Vf_Kna-ehZs&feature=related (Canção pela Libertação da África do Sul, anos 80. Não me perguntem porque Gil dedica a música ao Mario Schemberg...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário