segunda-feira, 25 de junho de 2012

ENQUANTO ISSO, NO URUGUAI



O presidente José "Pepe" Mujica
Na semana em que o Paraguai acabaria por sucumbir ao seu lado mais obscurantista, o governo do Uruguai, liderado pelo presidente José “Pepe” Mujica, anunciava um plano para legalização da venda e consumo de maconha. O projeto faz parte da política de segurança de Mujica para a diminuição do narcotráfico e da criminalidade urbana.

Enquanto outros países da América do Sul, mesmo com governos progressistas, ficam reféns do discurso conservador, o Uruguai dá mais um passo no sentido de ampliar as liberdades civis. “Existem propostas semelhantes na Europa e alguém tem que começar na América do Sul. Alguém tem que ser o primeiro, porque nós estamos perdendo a batalha contra as drogas e a criminalidade no continente”, disse Mujica.

A lei propõe a criação de um registro de consumidores que teriam acesso a 40 cigarros de maconha por mês. O comércio da droga, segundo o texto, será regulado pelo governo, responsável também pela verificação da qualidade do produto. “A maconha tem que ser industrializada, legalizada e vendida com as devidas advertências”, defendeu Victor Semproni do Movimento de Participação Popular, partido da coalizão do governo.

Historicamente, o Uruguai se caracterizou, desde o início do século XX, por estar na vanguarda da América Latina.

José Battle y Ordoñez
A ousadia de Mujica insere-se na tradição libertária do Uruguai desde o mais famoso presidente do país, José Battle y Ordoñez. No início do século XX, Battle implementou várias reformas políticas e econômicas que fizeram do Uruguai uma espécie de Suíça latino-americana. Além do voto feminino e da lei do divórcio, foram introduzidas a jornada de oito horas e o welfare state (Estado do Bem-Estar Social) antes até dos escandinavos.

Mujica, de 78 anos, foi um dos principais líderes da guerrilha de esquerda Tupamaros nos anos 1970. Durante a ditadura militar (1973-85), ele foi preso e torturado. Com a volta da democracia, aderiu à vida partidária. Depois de ter sido deputado, senador e ministro da Agricultura, foi eleito presidente pela coalizão esquerdista Frente Ampla.

Mujica mora em uma espartana chácara na periferia de Montevidéu onde cultiva flores e hortaliças que vende aos mercados da capital. Ele se desloca em um Fusca 1982.

Nenhum comentário:

Postar um comentário